NÃO PERCA!

    8 Dicas para se abrir com seu parceiro e diminuir as brigas!

    By on 8 de Maio de 2017

    É muito comum que as brigas aconteçam as vezes sem nem mesmo uma razão concreta. Isso acontece por conta de falta de conversa, que vai juntando varias insatisfações dos dois, e acaba eclodindo em algum momento. Isso além de não ser saudável para a relação, desgasta e vai tornando o diálogo algo cada vez mais distante da realidade de vocês. Aqui vão oito dicas pra te ajudar a passar por cima desse impasse no namoro ou casamento!

     

    1 Passe algum tempo pensando sozinha.

    Muitas das nossas idéias estão presas na confusão que é a rotina de cada um. É importante que você tenha um tempo para dedicar à organização desses pensamentos. Escolha um ambiente em que você possa estar confortável e sem muito barulho, de preferência. É interessante também que você escolha um dia, ou um horário do dia no qual você não tinha tantas tarefas, e possa dedicar seus pensamentos especificamente para as causas que deseja.

     

    2 Faça anotações sobre o que sente.

    Completando a primeira dica, muitos pensamentos desorganizados não ficam claros nem na nossa própria imaginação. Uma técnica muito boa para tentar melhorar essa situação, é anotar as principais coisas. Se a situação for um briga ou algo no seu relacionamento que te incomoda, tente se sentar e reunir o máximo de informações possíveis sobre isso. Escreva o que te incomoda, porque te incomoda, quais seriam as formas de que isso parasse, e quem pode te ajudar nisso. Não se esqueça que em algumas ocasiões você também pode ter uma parcela de responsabilidade sobre o que vem acontecendo. Por isso é importante essa profunda reflexão. Para assim ser possível extrair coisas que, sem dar a devida atenção para o assunto, você não perceberia. Às vezes nos momentos da raiva, é difícil organizar os pensamentos no papel, então você pode só deixar as idéias saírem e ir escrevendo. Nesse primeiro momento não se preocupe com a organização. Mas é importante retomar esse papel mais tarde, e reorganizar com calma o que pensa.

     

    3 Tente ver as coisas sob uma perspectiva maior.

    Muitas vezes, nos isolamos na situação que estamos, e não somos capazes de enxergar nada alem do que está bem na nossa cara. Já ouviu a expressão “tempestade em copo d’água”? Pois então! Sem a mínima pretensão de diminuir o sofrimento ou estresse que você passa, a expressão diz respeito à forma como, olhando muito de perto, ou de dentro do copo, é realmente uma tempestade! Isso acontece por essa incapacidade de nos distanciarmos da situação para formarmos opinião. É interessante em alguns casos, tentar se imaginar um ano depois daquilo. Daqui um ano, como essa situação vai estar te afetando? Como você poderia ter evitado esse efeito negativo em você?

     

    4 Peça conselhos para amigas que já passaram por situação parecida.

    Assim como escrever ajuda a colocar as idéias em ordem, falar também tem essa funcionalidade. Na verdade, todas as formas de comunicação são úteis para melhorar sua própria compreensão do problema. O que não pode acontecer é você ficar internalizando tudo, e esperando que um dia isso se resolva sozinho. Tente se abrir para uma pessoa que você confia, e que talvez já tenha passado por situação parecida. Também é importante tentar pegar opiniões de uma pessoa que vá respeitar suas decisões. Afinal, você pode ouvir quantas pessoas quiser, e perguntar a todas o que fazer, que, mesmo assim, a palavra final deve ser a sua, e isso precisa ser respeitado.

     

    5 Evite falar as coisas na hora da raiva.

    Com a cabeça quente as idéias que você tem podem tomar proporções imensas, e até causar arrependimento depois que você pensar melhor no que falou. Muitas vezes isso acontece e é difícil reparar a situação e explicar que só disse aquilo tomada pela cólera do momento, além de deixar marcas na pessoa que ouviu. Prefira se abster de comentários no momento em que estiver muito estressada, e volte no assunto posteriormente. Não precisa ouvir seu parceiro falar tudo e ficar calada, mas, avisando que não quer mais brigas no momento de raiva, se retire.

     

    6 Se você acha que não consegue se organizar para falar considere entregá-lo as anotações.

    Muitas vezes, mesmo com os pensamentos organizados, na hora de falar bate o nervosismo. Isso é normal, e pode ser melhorado com o tempo. Enquanto isso não acontece, considere entregá-lo as anotações que fez, e explique a ele o porquê disso. Fale sobre seu desejo de diminuir suas brigas.

     

    7 Tente se colocar no lugar dele.

    No momento de se queixar de alguma atitude, ou de responsabilizá-lo por alguma coisa. Não precisa deixar de falar nada por ficar com dó de quem vai ler. Mas é interessante que não use palavras muito agressivas e secas. Daí a importância de falar ou escrever as coisas num momento de tranqüilidade. Diga o que precisa sem alterar o tom de voz e sem querer ofendê-lo de alguma forma. Em seguida, se permita ouvi-lo da mesma forma.

     

    8 Se perceber que a conversa está se tornando uma de suas brigas, pare e continue depois.

    Se a conversa tomar um rumo inesperado e começar a ter tom de discussão, não hesite em interrompê-la e continuar outra hora. Explique ao seu parceiro que a função desse momento é melhorar a relação de vocês, e não causar mais brigas.