NÃO PERCA!

    6 DICAS PARA AUMENTAR A LIBIDO FEMININA

    By on 11 de abril de 2018

    Mulheres não possuem um botão de liga e desliga quando o assunto é o desejo sexual. Com o ritmo agitado do dia a dia, é natural que o apetite diminua, principalmente se existem muitos fatores externos no caminho, como o excesso de trabalho e a preocupação com a família e as finanças.

     

    Se você vive um momento de baixa na libido, saiba que existem alguns truques que podem ajudar a aumentar o desejo e consequentemente a qualidade da relação sexual. Quer saber quais são eles? Confira!

     

    Sinta-se bem com o seu corpo

     

    O sexo é satisfatório quando os dois se sentem bem não só um com o outro, mas com seus próprios corpos. Se você não tem gostado do que vê no espelho, pode ser que este desconforto esteja atrapalhando a sua libido.

     

    É imprescindível estar confortável consigo mesma, ainda que você tenha alguma coisinha fora do lugar. Durante o sexo, o importante é a troca de carinho, e não exatamente a exibição de um corpo escultural.

     

    No entanto, se o seu corpo te incomoda muito, talvez seja o momento de tomar uma atitude. Se o problema é o sobrepeso, por exemplo, faça atividade física, controle a alimentação, procure um nutricionista… não deixe que o desconforto com a forma interfira na sua relação!

     

    Faça atividade física

     

    Com o corpo em dia ou não, é importante manter a prática de uma atividade física na correria do dia a dia. Esta não é apenas uma questão de saúde e estética: ela também ajuda bastante a melhorar a libido.

     

    Mulheres que se exercitam – ainda que seja uma simples caminhada –  têm mais disposição para as atividades rotineiras e inclusive para o sexo. Os exercícios ainda trazem um benefício extra: eles auxiliam a aumentar a autoestima, característica importantíssima para manter a libido.

     

    Aposte em alguns alimentos

     

    Sim, é verdade: existem alguns alimentos que prometem aguçar o desejo sexual. Isto acontece  por conta da ação de seus componentes no organismo. Entre eles, podemos citar os frutos do mar – ricos em zinco, eles auxiliam na lubrificação durante o ato sexual.

     

    O mel é outro alimento capaz de dar um up no seu apetite sexual. Ele ajuda o corpo a utilizar o estrogênio e ainda aumenta os níveis de testosterona, imprescindíveis para o sexo.

     

    Além de adoçar, você também pode apimentar. Sim, a pimenta ajuda na excitação sexual, elevando os batimentos cardíacos e aumentando a circulação sanguínea. Amendoim, mamão, manjericão e gengibre também são ótimas apostas. Inclua todos na sua dieta, mas sem excesso!

     

    Você sabe do que gosta?

     

    Na hora do sexo, é importante que, além de se sentir bem, você reconheça os seus pontos mais sensíveis. Mulheres que conhecem bem os seus corpos têm mais facilidade de indicar ao parceiro como e onde gostam de ser tocadas.

     

    Ao conhecer seu próprio corpo e as formas de obter mais prazer, você se sentirá mais segura durante a relação. Mas atenção: não adianta apenas saber e não avisar o parceiro. Se você não gosta de alguma coisa, não se acanhe em dizer! Satisfazer o outro é bom, mas lembre-se que o sexo de qualidade é recíproco: você também precisa estar confortável.

     

    Sinta-se atraente/ crie um clima

     

    Se você acha que uma lingerie pode resolver o seu problema, então invista nela.  É importante que, ao olhar no espelho, você se sinta atraente. No entanto, escolha uma peça que também seja confortável, e só invista na atitude se ela também te der prazer – nunca para apenas satisfazer o parceiro.

     

    Além de investir em uma peça provocante, experimente criar todo um clima de sensualidade no ambiente. Velas aromáticas e uma luz mais fraquinha podem aguçar a sua vontade.

     

    Ajuda profissional pode ser necessária

    Se você já lançou mão de vários recursos, mas nada resolve, talvez seja a hora de procurar ajuda médica. Muitas mulheres tendem a resistir e se recusam a buscar um especialista, mas não dispense a ajuda profissional em casos mais extremos. Há situações em que é preciso uma reposição hormonal, por exemplo.

     

    A menopausa e o pós-parto também podem influenciar muito na libido, assim como algumas doenças como a depressão. Não deixe o tempo passar – é importante não fazer com que uma vida sexual saudável e satisfatória fique em segundo plano.

     

    E aí, gostou das nossas dicas? Se quiser compartilhar mais informações conosco, não se esqueça de deixar um comentário!